Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

sábado, 19 de novembro de 2016

Delegado de Sobral e o comandante da PM desmentem sobre prisão

Apesar da notícia ter se espalhado de que pelo menos duas pessoas uma em Sobral e outra na cidade de Tianguá teriam sido presos com suspeitas de terem participado da morte do PM George, as autoridades policiais da cidade não confirmam. Em entrevista a Rádio Coqueiros FM, o delegado Regional Dr. Otávio e o comandante do BPM tenente-coronel Assis Azevedo desmentem a informação. "As pessoas já foram identificadas", destaca as autoridades policiais no meio das entrevistas.
Um dos primeiros nomes que surgiu como suposto mandante do crime seria um albergado da cidade de Forquilha. Depois veio a informação de que um detento de nome Sergio Eugênio, seria o mandante do assassinato do PM sobralense. Depois surgiu a informação de que um rapaz que teria sido preso na cidade de Tianguá, havia confessado para patrulha policial que teve participação. Para as autoridades que estão a frente do caso, não havia até a sexta-feira, 18, nenhuma prisão relacionada ao caso e que as investigações continuam em andamento.

Acontece neste sábado no Coqueiros


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Já está na cadeia o mandante do crime do sargento George




Sérgio Eugênio, 32 anos, está sendo apontado como mandante do crime de morte que vitimou o sargento PM George, morto a tiros na Casa de Albergado de Sobral. A prisão foi uma determinação do Juiz André Teixeira Gurgel, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Sobral.
O suspeito cumpre pena no regime semiaberto na Casa do Albergado. Com a ordem judicial em mãos, vários PMs do Raio, FTA e Ronda do Quarteirão foram à Casa do Albergado, recolheram o suspeito Sérgio Eugênio e o conduziram para a Delegacia de Polícia Civil (DRPC) de Sobral, local onde foi ouvido pela autoridade policial e segundo informes, teve seu regime regredido cautelarmente para o fechado, conforme mandado de prisão.

“Não estão caçando policiais”, diz secretário de Segurança Delci Teixeira



O secretário de Segurança Pública e defesa social, Delci Teixeira, afirmou durante entrevista, que os bandidos “não estão caçando policiais” e que a maioria dos crimes tem sido ocasionados por fatores inesperados.
“Eu não diria, embora algumas pessoas procurem direcionar para isso que essas mortes sejam motivadas pelo simples fato de serem policiais. Não estão caçando policiais. A polícia está muito atuante no combate à criminalidade e está defrontando com essas situações de reação da criminalidade”, argumentou o secretário de Segurança Delci Teixeira.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Sérgio Aguiar segue na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa

Não obstante reconhecer a força de Zezinho Albuquerque, Sérgio Aguiar mantém firme a disposição de lutar pela presidência da Assembleia Legislativa. E o faz, segundo ele, por entender que o compromisso do grupo político ao qual os dois pertencem - e que compõe a base do governador Camilo Santana - para com o atual presidente, já se esgotou com a reeleição deste, em 2015.
Sérgio ressalta que, no almoço da semana passada com Camilo, em nenhum momento foi estimulado a desistir da candidatura ou barganhou cargo de consolação. Ao contrário, ficou ainda mais animado e confiante de que poderá vencer a disputa. Para tanto, segue conversando com deputados, tanto de situação como de oposição. Até topa um acordo, desde que seja com ele presidente. Do contrário, vai para o voto.
Se Zezinho Albuquerque tem a vantagem de ser o atual presidente da Assembleia e desfrutar de uma proximidade maior com os irmãos Ferreira Gomes, não se deve deixar de lado o fato de Sérgio Aguiar ser filho do ex-governador e atual presidente do Tribunal de Contas dos Municípios. Mesmo que não se envolva diretamente na campanha, Francisco Aguiar tem peso político nessa disputa.

Fonte: Coluna Política, do DN

Sobre a prisão de Garotinho no Rio de Janeiro

<---conte da="" do="" postagem---="" sua="">

"Eu quero uma Mesa Diretora eclética", diz Ivo Gomes

"Eu quero uma Mesa Diretora eclética, que possa reunir todos os partidos", este é o pensamento do deputado estadual, eleito prefeito de Sobral , Ivo Gomes, que na noite de quarta-feira, reuniu a imprensa para uma coletiva e definir equipe de transição. Ivo Gomes disse que vai se reunir com a bancada de seu partido PDT para tratar da eleição da presidência da Câmara de Sobral, e com vereadores da sua base, mas disse que vai sugerir uma Mesa com a participação de todos os partidos que tem assento na Câmara de Sobral. Ivo Gomes também pretende se reunir com a bancada de oposição para tentar manter um diálogo aberto entre todos, e promete ir a Câmara sempre que necessário e vai orientar os secretários fazer o mesmo.

Veveu Arruda e Ivo Gomes revelam equipe de transição



O prefeito Veveu Arruda e deputado estadual Ivo Gomes, apresentaram a imprensa, na noite de quarta-feira, 16, à equipe que irá trabalhar na transição de seus governos. A reunião que começou com muito atraso aconteceu na sala de reunião do 5º andar, do Paço Municipal, onde está montado o gabinete do Chefe do Executivo Municipal. Durante o encontro, Ivo Gomes explicou como irão funcionar seus primeiros dias de governo, com muita economia, principalmente na redução da contratação de pessoal e uso de equipamentos públicos.

Cada um deles teve o direito de escolher cinco nomes. Foram nomeados para formar a equipe de transição do Governo Municipal de Sobral; David Gabriel Duarte (coordenador); David Machado Bastos; Christianne Coelho; Igor Bezerra;  Vicente Pinto; Paulo Flôr; Carlos Antônio Ávila; Antônio Gilberto Gomes Aguiar; Maria Neuverina de Albuquerque; e Josiane Alves Dorneles.

Roubo no bairro Renato Parente em Sobral

  As
câmeras de um circuito interno flagraram durante a manhã de
quarta-feira, 16, um homem supostamente roubando lâmpadas de residências
do bairro Renato Parente, cidade de Sobral. O furto de acordo com o
relógio de uma das filmagens aconteceu quando o dia já estava
amanhecendo.




<---conte da="" do="" postagem---="" sua="">

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Um dos Maiores corruptos da Lava Jato vai pra casa

Condenado a 121 anos e 11 meses de prisão, o doleiro e um dos principais delatores da Operação Lava Jato, Alberto Youssef deixa a carceragem da Polícia Federal amanhã, quinta-feira (17), e passa a cumprir a pena em regime domiciliar, monitorado por uma tornozeleira eletrônica. Youssef ficou preso 2 anos e oito meses na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.
Ao cumprir revisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o juiz Sérgio Moro autorizou a antecipação da progressão de Youssef para o regime domiciliar.

Tasso diz: “Não faço ideia, eu acho que ele não está bem”. Se referindo ao Ciro Gomes



O senador Tasso Jereissati (PSDB) repercutiu crítica do ex-governador Ciro Gomes (PDT), que o chamou de “picareta”. Questionado sobre o que teria motivado a declaração, o tucano respondeu: “Não faço ideia, eu acho que ele não está bem”.
Para Tasso, “se ele estivesse bem, não teria falado isso”. Ex-aliado do senador, Ciro foi apoiado por ele em 1991, quando disputou o Governo do Estado. Posteriormente, em 2006, o tucano apoiou informalmente seu irmão, Cid Gomes (PDT) ao mesmo cargo, rompendo posteriormente.
Em entrevista para um blog de Sobral, Ciro chamou os senadores Tasso e Eunício Jereissati (PMDB) de “picaretas-mor” e disse que siglas são uma “indústria de picaretas”. As acusações provocaram reações aos dois partidos, que responderam à fala, e repercussão na Assembleia Legislativa na semana seguinte.
“Evidentemente, quando há ofensas e insultos gratuitos as dificuldades de relacionamento pessoal ficam bem mais sérias, mas eu acho que relevo por ainda considerar que ele não está bem”, respondeu Tasso.
Em entrevista, Tasso também falou sobre apoio que deu ao deputado estadual Capitão Wagner (PR) à Prefeitura de Fortaleza. Segundo ele, Wagner representa a nova política que ele quer trazer para o Ceará.
“Fui até muito criticado por alguns setores, mas tive a chance de apoiar um candidato a prefeito de cabeça nova, gente nova, sem nenhum dos hábitos da política tradicional, sem nenhum dos vícios de quem está no poder há muito tempo”, disse. Durante a campanha, Wagner também sofreu muitas críticas de Ciro.


 (Letícia Alves)

DÚVIDA?

DÚVIDA?