Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

sábado, 5 de dezembro de 2015

PARTIDOS QUE PROMETEM APOIO A DILMA

Partidos de oposição ao governo Dilma Rousseff no Congresso Nacional, a Rede Sustentabilidade e o PSOL não apoiarão o pedido impeachment acolhido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A decisão tem um peso simbólico, já que, juntas, as duas siglas somam apenas dez deputados - ao todo a Casa é composta por 513 parlamentares.
Já o PSB, que conta com 36 deputados federais e indicará quatro integrantes para a comissão que avaliará o impedimento, deve definir sua posição na segunda-feira. A maioria da cúpula do partido e os governadores rechaçam a iniciativa. A posição do líder da bancada, Fernando Bezerra Filho (PE), porém, ainda é uma incógnita. Caberá a ele a palavra final sobre os quatro nomes que representarão o PSB na comissão.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

CID GOMES ESTEVE NA RODOVIÁRIA DE SOBRAL NA TARDE DE QUINTA-FEIRA



O ex-prefeito de Sobral Cid Gomes esteve na tarde de quinta-feira, no terminal rodoviário, para conhecer as novas instalações da Cafeteria o Joaquim e lamentou a saída de Adaldécio Linhares da Câmara de Sobral, mas reconhece nele um bom político. Durante entrevista comentou sobre o atual cenário político nacional. Voltou a atacar o presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha e defendeu a presidente Dilma Roussef. fez duras críticas aos filiados do PMDB e acredita que se "estar ruim com a Dilma, vai se muito pior com os que vem por aí", disse Cid Gomes.

DEPUTADO LEÔNIDAS CRISTINO SE MANIFESTA SOBRE OS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS EM BRASÍLIA



O deputado sobralense Leônidas Cristino, atuante na luta para tirar Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados, usou sua conta pessoal no Facebook para manifestar sua indignação pela forma sórdida como o presidente está conduzindo a política legislativa brasileira.

   

“A Câmara dos Deputados sofre uma desenfreada sangria no prestígio e no decoro por conta da permanência, incômoda, do presidente Eduardo Cunha na direção da Instituição. Denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, está sendo investigada a sua implicação nos desvios de conduta apurados na chamada Operação Lava Jato.

A presidência da Câmara Federal representa a instituição, um colegiado de 513 deputados. O seu titular é o terceiro na linha sucessória da República. É inadmissível que a instituição esteja à mercê de manobras torpes e o cargo de presidente seja instrumentalizado para a defesa de interesses inconfessáveis que envergonham a Nação.

Por essas razões assinei a representação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara contra esse parlamentar e defendo o seu afastamento da Presidência até que todo o caso seja esclarecido.

A cada instante surgem novos fatos e a Nação, perplexa, é asfixiada por um mar de denúncias estarrecedoras, que encontram, no denunciado, o silêncio ou refutações surreais. E quanto mais se estreitam os caminhos da defesa e escasseiam os argumentos racionais, mais agudos e menos acanhados ficam as retaliações, perseguições, chantagens e achaques. Assim foi a autorização para a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, anunciado na tarde dessa quarta-feira (02/12).

Atentemo-nos para a conjuntura nacional. O momento é de afirmação pela dignidade. O País exige uma atitude à altura do seu povo e da sua história. A Câmara dos Deputados e o seu Conselho de Ética e Decoro Parlamentar não vão faltar com o Brasil.”



Assessoria de Comunicação do deputado Leônidas 



SAAE ENVIA NOTA À IMPRENSA SOBRE AÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO




A Direção do Serviço Autônomo da Água e Esgoto (SAAE)explica que a autarquia municipal  passou por um procedimento padrão da justiça. A atual gestão está apurando os detalhes da ação e está à disposição para qualquer investigação oficial. O SAAE tem uma gestão transparente e atua ao lado do Ministério Público, em parceria com a justiça, visando facilitar o acesso e o esclarecimento às informações solicitadas.

AS CURTAS DO BLOG WILSON GOMES



1- A Câmara de Sobral comemora nesta sexta-feira o aniversário do parlamentar Gilmar Bastos. Com uma atuação voltada para investigação do bem público, Gilmar tem se destacados pelo seu discursos semanalmente na tribuna do Plenário 5 de julho.

2- O vereador Tiago Ramos está solicitando da prefeitura saneamento básico para as ruas José Batista Figueiredo e José Sarney, no bairro Vila Recanto 1. Os pedidos foram apresentados na sessão de terça-feira da Câmara Municipal.

3- O vereador Kaká Linhares preocupado com a situação do Becco do Cotovelo solicitou à Prefeitura a revisão e reparos da iluminação daquele logradouro. Outro pedido feito pelo vereador já foi atendido, a recuperação das tampas de ferro das caixas de fiação elétrica.

EMÍDIO SILVA FOI DIPLOMADO VEREADOR DE SOBRAL


O candidato a vereador do PT Emídio Silva foi diplomado na tarde de quinta-feira, como o mais novo vereador de Sobral em substituição ao ex-vereador Adaldécio Linhares que teve o registro de candidatura cassado pela Justiça Eleitoral. Após a diplomação e já vereador Emídio concedeu entrevista ao Blog Wilson Gomes, falou de novo momento, seu retorno à Câmara e o apoio que o prefeito tem lhe dado mesmo afastado da função de vereador.
A diplomação foi presidida pelo Juiz Eleitoral Henrique Lacerda e acompanhado pelos vereadores Paulo Vasconcelos e Gilmar Bastos, entre outros. A posse do novo vereador sobralense deverá acontecer na manhã desta sexta-feira, após a Câmara ser notificada da decisão.

LAVA-JATO DE SOBRAL: DEPUTADO MOSES RODRIGUES REPUDIA DESMANDOS NO SAAE



O deputado federal Moses Rodrigues conversou com o Blog Wilson Gomes sobre a operação do Ministério Público realizada no SAAE, na quinta-feira, 03, no município de Sobral. Durante a entrevista, o parlamentar sobralense repudiou os desmandos denunciados.

Como o senhor vê as denúncias do SAAE feitas pelo Ministério Público?

M.R. - Primeiro vem a operação Lava-Jato envolvendo Dilma, Eduardo Cunha e outros políticos da base aliada do governo, além das maiores empreiteiras do país. Agora explode um problema doméstico. Uma instituição como SAAE de Sobral envolvida em escândalos de desvio de recursos. O momento é propício para passarmos o Brasil a limpo. E falando de maneira doméstica, passarmos Sobral a limpo. Temos que ter cuidado de não deixarmos que tais problemas parem o país e, especificamente, a nossa cidade.

Como estava o clima no Congresso Nacional na última quarta-feira, quando Eduardo Cunha acatou o pedido de impeachment contra a presidente Dilma?

M. R. - Pesado. Estávamos em uma discussão no Plenário sobre a revisão do superávit primário, quando fomos avisados de que o presidente estava fazendo as declarações. Acompanhei de perto um réu, no caso do Eduardo Cunha, acusando outro réu, no caso a Dilma. É lamentável perceber que os interesses de alguns políticos não são os mesmos interesses da população. Estão fazendo uma espécie de escambo com o poder. Na quinta-feira, menos de 24 horas das declarações, o presidente da Casa falou em rede nacional que Dilma mentiu ao dizer que não tentou negociar com Eduardo Cunha, quando de acordo com o presidente, ela ofereceu os três votos no Conselho de Ética em troca da aprovação da CPMF no Congresso. Temos uma nova geração de deputados que precisa mudar essa forma de fazer política. Acredito nisso, por isso quando o ex-governador Cid Gomes nos chamou de achacadores eu assinei a sua convocação. Assim como, assinei a nota de pedido de afastamento do presidente Eduardo Cunha e o pedido de impeachment da presidente Dilma. Acredito que no Congresso existem parlamentares que realmente defendem o país. Não podemos ter um peso e duas medidas. Não podemos falar de ética para defender Dilma e acusar Eduardo Cunha, assim como não podemos falar em defender Eduardo Cunha acusando Dilma. A régua que mede as pedaladas fiscais, os rombos na Petrobras, tem que servir para Dilma e para Eduardo Cunha.

E qual o seu posicionamento?

M. R. - No dia 10 outubro, a bancada formada pelo meu partido, o PPS, e os partidos PSDB, DEM, SOLIDARIEDADE e PSB, defendeu o afastamento do Eduardo Cunha da presidência. No dia 13 de outubro, o bloco apoiou a abertura do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff formulado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior. Fomos os primeiros a defender o país, alertando por meio do pedido de afastamento. Lamentavelmente, bancadas como a do PROS e do PDT não compactuaram com nosso posicionamento, agravando a crise política instalada.

DÚVIDA?

DÚVIDA?