Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Eunício recebe comitiva de Barbalha e reforça luta pelos hospitais do município

O presidente do Senado, Eunicio Oliveira (PMDB-CE), recebeu nesta terça-feira (21) o prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio e diretores de complexos hospitalares localizados na cidade cearense e que enfrentam dificuldades no atendimento público.
Apesar dos hospitais estarem recebendo recursos, regularmente, através do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos incentivos e programas do ministério da Saúde, as unidades acumulam dívidas e atendimentos que o atual teto financeiro não comporta.


Para tentar reverter essa situação, o senador Eunicio se uniu aos representantes do setor e ao administrador da cidade para que junto ao ministério, e dentro das possibilidades do órgão, seja encontrada uma solução viável para o problema.
Durante o encontro, Eunício reconheceu a referência dos atendimentos e procedimentos executados pela rede hospitalar do município de Barbalha ao longo dos anos. “Temos consciência de que Barbalha é referência na saúde para a região e inclusive para municípios de outros estados. Mais de 1,5 milhão de pessoas dependem do atendimento público daqueles hospitais que realizam do simples ao complexo procedimento com grande qualidade técnica”, disse. 

O senador cearense se colocou à disposição para buscar junto ao ministério da Saúde uma saída para o impasse. “Vamos apresentar todos os dados e fazer com que o ministério conheça todo o processo. Vamos protocolar o que for preciso e assim cobrar uma medida urgente”, defendeu. 
O diretor do Hospital São Francisco do Paula, Antônio Ernesto Freitas, reconheceu que o ministério da Saúde está cumprindo com o atual teto financeiro, mas acrescentou que em razão do aumento da expectativa de vida e do elevado número de pacientes que foram destacados para serem atendidos nas unidades de Barbalha, os hospitais passaram a não suportar as novas demandas, o que gerou dívidas e comprometimento do serviço. Para ele, a solução é fazer um plano diretor para que essa nova demanda seja atendida. “Nós viemos aqui pedir um socorro ao ministério da Saúde. Um socorro imediato. Porque estamos atendendo uma demanda que extrapolou nosso teto financeiro e se não tivermos uma resposta para esse extra teto, daqui a uns dias, não teremos dinheiro nem para recursos alimentícios dos nossos pacientes”, alertou.
Após audiência, o Presidente do Senado agendou reunião da comitiva com o ministério da Saúde, que ainda ocorreu na tarde desta terça. Através do secretário executivo, Antônio Carlos Figueiredo Nardi e do Secretário de Atenção à Saúde, Francisco de Assis, os representantes e o prefeito de Barbalha iniciaram a recolhimento de dados e troca de informações para que a pasta possa identificar as medidas de auxílio possíveis ao caso.

Ao ressaltar que a eficiência do serviço de saúde pública e do SUS depende da participação efetiva da tríade União, Estado e município, o secretário, Francisco de Assis, disse que o ministério não fugirá da responsabilidade de auxiliar as unidades nesse momento de dificuldade. “As equipes vão ficar a semana aqui estudando com vocês. Vamos fazer as contas, comparar os dados e custos de cada hospital. Vamos analisar o que o ministério já destinou através de produção e incentivos e ver se podemos ajudar com uma suplementação ou complementação orçamentária, disse.
Além do prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio, integraram a comitiva o deputado federal, Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE); José Correia Saraiva, Diretor do Complexo Hospitalar Santo Antônio; Irmã Rosamaria de Lira, Diretora Executiva do Hospital São Vicente de Paulo Antônio e Ernani de Freitas, Secretário Executivo do Hospital São Vicente de Paulo, além do corpo técnico dessas unidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÚVIDA?

DÚVIDA?