Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Suposta irregularidade de Ernandes não atingirá o Ceará, garante advogado do clube

A suposta irregularidade do lateral-esquerdo Ernades, que defendeu Ceará e Goiás nesta temporada e, portanto, poderia prejudicar as duas equipes com a perda de pontos, não é motivo para preocupação em Porangabuçu. Segundo o diretor de assuntos jurídicos do clube, Jamilson Veras, mesmo que o jogador tenha de fato atuado durante todo o ano com um documento falso, o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) prevê, em artigo específico, punição ao atleta, não ao clube.

O artigo mencionado por Veras é o 234, que pune com 189 a 720 dias quem “falsificar, no todo ou em parte, documento público ou particular, omitir declaração que nele deveria constar, inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que deveria ser escrita, para o fim de usá-lo perante a Justiça Desportiva ou entidade desportiva”. Além disse, uma multa entre R$ 100 e R$ 100 mil pode ser aplicada. 
 
Ernandes jogou apenas uma partida pelo na Série A do Brasileiro, justamente a de estreia, contra o Santos, quando o Vovô foi derrotado por 2 a 0. A suposta irregularidade dele, denunciada pelo repórter Pedro Oriloli, da Rádio Central, de Campinas, é que o jogador está com idade alterada. No BID da CBF o jogador tem nascimento registrado no dia 11 de novembro de 1987, mas o registro em cartório do jogador seria datado de 1985.

“Não temos nenhuma defesa porque trata-se apenas de uma matéria baseada numa especulação. Mas, caso o jogador esteja memso irregular, nem Goiás nem Ceará podem ser punidos. O CBJD pede punição ao atleta em caso de falsificação de documentos”, diz Jamilson Veras. As série A e B do Brasileiro não possuem nenhuma restrição de jogadores por idade, o que prova, segundo o advogado, que não houve má fé dos clubes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÚVIDA?

DÚVIDA?