Felizes os que observam o direito e praticam a justiça em todo tempo! (SI106,3)

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Médico diz que sofreu ameaças dentro da Santa Casa de Misericórdia de Sobral

Médicos e enfermeiros da Santa Casa de Misericórdia de Sobral sofreram, nesse sábado (29), agressões verbais e físicas ao atenderem três pessoas na emergência. Elas deram entrada com ferimentos provocados por balas. Os familiares e amigos das vítimas, que acompanhavam o procedimento, exaltaram-se e houve tumultuo. A Polícia só chegou ao local depois que a confusão esta instaurada.
Um médico gravou depoimento de como aconteceu o incidente. “Um dos vagabundos tentou dar um chute no meu peito, eu desviei, revidei e acertei ele. Depois disso, mais de 10 pessoas [que estavam acompanhando as vítimas] vieram para cima de mim, para me bater”. Ele, para se proteger,  ficou rodando uma haste de soro no ar, afastando a turba. O médico ainda sofreu ameaça de morte.


NOTA DA DIREÇÃO DA SANTA CASA 

A ADMINISTRAÇÃO DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL vem, por meio da presente, esclarecer fatos relacionados a notícias vinculadas em mídias locais que dizem respeito à uma situação de violência e agressão aos médicos emergencistas do Hospital, na tarde deste sábado, 29 de  abril.

Esclarecemos que, na tarde deste sábado, 29 de abril, o Serviço de Emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral acolheu pacientes vítimas de lesões à arma de fogo e que entre estes, um deles foi a óbito. Por um certo momento, devido a um descontrole emocional por parte dos acompanhantes da vítima, haja vista a dor da perda de um ente próximo, houve um princípio de exasperação causado pelo estresse do momento. Na oportunidade, informamos à população sobralense e da zona Norte que os nossos profissionais médicos e de enfermagem não sofreram nenhum tipo de agressão ou violência física e que os pacientes já passaram por procedimentos no centro cirúrgico e estão se recuperando.
Ressaltamos, também, o compromisso da Santa Casa de Sobral em prestar o melhor atendimento a todos que procuram o Hospital, embora muitas vezes por conta de uma situação específica ocorra algum transtorno. Comunicamos, ainda, que os tiros disparados por policiais, presentes à Santa Casa, foram realizados com bala de festim com o propósito de dispersar um numeroso grupo de pessoas que se aglomerava defronte ao portão principal da emergência. Destacamos, que este incidente não prejudicou o funcionamento da assistência da Emergência do Hospital e repudiamos todas as notícias e alegações que faltem com a verdade dos fatos. Por fim, lamentamos a situação vigente instalada  em todo País de um quadro temeroso de insegurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÚVIDA?

DÚVIDA?