Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

sábado, 18 de março de 2017

Notas fiscais falsas eram usadas para regularizar carnes



De acordo com a Polícia Federal, um dos frigoríficos investigados pela Operação Carne Fria, deflagrada nesta sexta-feira (17), usava notas fiscais falsas para regularizar carnes que já tinham passado da data de validade. A Justiça determinou 27 prisões preventivas, além de 11 temporárias e mais 77 mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a depor.
O caso das notas aconteceu na Peccin Agroindustrial, de Curitiba. De acordo com o despacho do juiz federal Marcos Josegrei da Silva, que autorizou os mandados da operação, a empresa comprava as notas de produtos com o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) para justificar a compra de carnes que, em alguns casos, estavam podres.

Para disfarçar  o sabor da carne para os consumidores, a empresa usava um produto químico, o ácido ascórbico, em quantidade acima do permitido pela legislação.
Esse era apenas um dos muitos casos descobertos pelos investigadores da Polícia Federal. Gravações telefônicas obtidas ao longo de dois anos mostraram uma série de irregularidades, tanto em empresas pequenas e médias, como o caso da Peccin, quanto em grandes companhias, como a BRF e a JBS, e as respectivas subsidiárias delas.
As ilegalidades contavam com o apoio de fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), cujo trabalho era justamente evitar esses problemas. Eles recebiam propinas em dinheiro e também em mercadorias das empresas, para favorecerem as empresas tanto com afrouxamento da fiscalização, quanto com a obtenção de licenças de funcionamento de locais que deveriam ser interditados.
De acordo com a Polícia Federal, os fiscais envolvidos no esquema eram, em muitos casos, chefes de superintendências. As fraudes foram identificadas em seis estados e no Distrito Federal.
Veja as empresas que são alvo de busca e apreensão na operação Carne Fraca:
- Big Frango Indústria e Com. de Alimentos Ltda.
- BRF - Brasil Foods S.A.
- Dagranja Agroindustrial Ltda./Dagranja S/A Agroindustrial
- E.H. Constantino
- Frango a Gosto
- Frigobeto Frigoríficos e Comércio de Alimentos Ltda.
- Frigomax - Frigorífico e Comércio de Carnes Ltda.
- Frigorífico 3D
-Frigorífico Argus Ltda.
- Frigorífico Larissa Ltda.
- Frigorífico Oregon S.A.
- Frigorífico Rainha da Paz
- Frigorífico Souza Ramos Ltda.
- JBS S/A
- Mastercarnes
- Novilho Nobre Indústria e Comércio de Carnes Ltda.
- Peccin Agroindustrial Ltda./Italli Alimentos
- Primor Beef - JJZ Alimentos S.A.
- Seara Alimentos Ltda.
- Unifrangos Agroindustrial S.A./Companhia Internacional de Logística
- Breyer e Cia Ltda.
- Fábrica de Farinha de Carne Castro Ltda. EPP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÚVIDA?

DÚVIDA?