Ignorar é a forma mais elegante de se defender da maldade. (Fernanda Estellit)

segunda-feira, 1 de abril de 2013

SEM PORTARIA: Secretária da Estrema Pobreza quer acabar com os funcionários que trabalham e estudam

A Secretária do Desenvolvimento Social e Combate à Extrema Pobreza, Valdízia Ribeiro, poderá estar criando um grande problema para o prefeito Veveu Arruda, ao demitir de todos os órgãos ligados a sua pasta, funcionários que estejam estudando, e que não possa cumprir a carga horária de de oitos horas diárias, ao contrário do que fazia, quando ocupava cargo importante na Crede 6, que avaliava cada caso.

 Os primeiros funcionários a receber a determinação que devem deixar o cargo, caso se enquadre nas novas regras estabelecidas pela nova chefe do setor, por meio de uma ligação telefônica, são os que prestam serviço na Casa do Cidadão. Alguns funcionários, estudam pela manhã e desde a gestão anterior, se adaptaram ao horário integral de seis horas, conseguindo unir a necessidade de estudar e trabalhar ao mesmo tempo.

Os funcionários prejudicados esperam conversar a titular da pasta para tentar regularizar a situação. Os que acreditam na erradicação da extrema pobreza espera que ela baixe uma portaria determinando a tomada da decisão, fazendo crescer ainda mais o mercado informal, que cresce a cada dia com a falta de oportunidade no mercado de trabalho.

2 comentários:

  1. Será que a Secretária esta trabalhando as 40 horas? Se está parabéns. Se não vá trabalhar.

    ResponderExcluir
  2. isso por incrível que pareça são alguns tipos de incentivo que os dito "educadores" (como é o caso da secretária que era da CRED 6) fazem com os funcionários, tipo como esse tbm acontece em alguns setores da UVA, muitos funcionários tiveram de pedir demissão para poder estudar, somos cientes de que devemos nos matricular em horários que não prejudique o trabalho, porém as vezes fica quase que impossível, no meu caso sou estudante do turno da noite, trabalho 8 horas dia e atualmente tenho de fazer estágios, que por incrível que pareça é no horário comercial, não há argumento para meu chefe, ele é categórico: "ou trabalha ou estuda". eu como ñ posso escolher tenho de trabalhar e os estudos vão ficando para depois, detalhe nisso tudo no meu setor se trabalha os três expedientes, ele ñ me possibilita de pagar o horário saído nem em outro turno.... isso é revoltante, não prejudica o setor e o funcionário sente-se mais estimulado com o trabalho, pois está sendo reconhecido pelo empregador. Creio que o Veveu não vai aceitar tamanha falta de bom censo.

    ResponderExcluir

DÚVIDA?

DÚVIDA?